segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

Androgenia


Sei é da força pungente que me lança na vida como satélite espião.

Sou conteiner de radares, sonares. Explosão!

Indumentária metamorfoseante daquela e que fez essa


: andrógina.


Detecto lamentos exalados nos cantos de cada saudade;

Atleta de obstáculos porque os vejo muito antes de.

Ser no e para o mundo.

Qualquer faceta que adotar,

a máscara hermafrodita estará a me fantasiar.






Imagem: Meiko Janke

26 comentários:

Márcio Hachmann disse...

Estava eu aguardando o chamado. Cá estou de volta, de onde nunca sai. Beijos, Nanda. Feliz 2008!

Ricardo Rayol disse...

Muito libertário esse texto. Intrigante. Gostei.

Jens disse...

Oi Fernanda.
Ainda tô de férias em Floripa, curtindo sol, praia, petiscos, cervejinha e muita, muita paixão. Passei só pra dar um ôi e constatar o óbvio: a boa poesia ainda pulsa em você. Beleza!
Em 2008, arriba.
Um beijo.

MAO ] disse...

Adorei o que li. E o que que vi
(injetei e delirei)

Te linkei nos meus em meus favoritos!

b
e
i
j
o
s

MAO

inesvive.blogspot.com

Maria Regina disse...

Oi Fernanda, gostei muito desse escrito! Um texto com bastante força e ímpeto! Também gosto do meu nome "Maria",principlamente porque foi dado em homenagem a minha tataravó, uma mulher muito especial em minha família!Como disse Milton nascimento:
"Mas é preciso ter força
É preciso ter raça
É preciso ter gana sempre
Quem traz no corpo a marca
Maria, Maria
Mistura a dor e a alegria

Mas é preciso ter manha
É preciso ter graça
É preciso ter sonho sempre
Quem traz na pele essa marca
Possui a estranha mania
De ter fé na vida....!"

Beijos

Pripa Pontes disse...

estava com saudades dos seus versos pulsantes, mas aqui estou de volta para apreciálas!


Feliz 2008, Fê!

Bjos.

auau disse...

Vou usar um pouco do seu jeito..
Para distorcer a realidade...

beijos

Antonio Ximenes disse...

Fernanda.

Às vezes fantasia;
Às vezes distorção;
Às vezes euforia;
Às vezes confusão...

porém uma coisa é certa...
... sempre existe um tempero de "fuga".

Delírios fazem bem... quando intimistas.

Quando estes vazam pelas janelas das quatro paredes... se tornam perigosos.

Deliciosamente perigosos.

Belo poema libertário.

Abraço pra ti.

Moacy Cirne disse...

Saudades, saldades: lamentos exalados, lamentos metamorfoseados: máscara, máscaras. Persona.

Marcelo F. Carvalho disse...

Adorei a sua androgenia. Acho que todos somos parte de um todo "desassexuado" ou "multissexuado". É a conexão do mundo. Tudo plugado!
___________________
Abraço forte!

Pedro Pan disse...

, radares que detectam lamentos. e também existem radares para detectar poesia...
, agradecido pela visita em quimeras. volte quando desejar...
, beijos meus e feliz 2008!

Perdição disse...

Muito legal....o tema tambem é muito interessante...gostei demais!!!!beijooooo

Wilson Guanais disse...

sempre passo aqui.

Walter disse...

Pujante...gostei!vou voltar mais vezes
walter

Gustavo Chaves disse...

seus versos me deixam pasmo!
sério!

Alex Sens disse...

saudade gigantesca da tua explosão poética :) um beijo enorme de retorno!

Luiz disse...

vc tem escrito incrivelmente....

Joaquim Amândio Santos disse...

o que é o conhecimento?

visão directa do corpo e da atitude?
prolongado caminho nem que condutor à saturação encapotada?

Vivência superficial feita de fait-divers e não de curiosa partilha sem hora nem condicionalismos marcados?

Será assim tão impossível iniciar o conhecimento na distância? julgo que não e defendo tal desiderato.


EIS A MINHA HOMENAGEM AOS BLOGGERS, ESSES INCANSÁVEIS CRIADORES DE LAÇOS!

benechaves disse...

Oi, Fernanda: saudades de vc! Saudades de seus poemas! Saudade, enfim, das saudades! Apareça, venha com vigor em 2008 e a tua poesia. Esperamos todos por ti!

Beijos com um carinho e de saudades...

Van disse...

Minha poetiza querida....

Tem presentin procê lá no VAN Filosofia!

Vai lá ver, vai????
=)
Saudades!
Beijucas

david santos disse...

Olá.
Boa poesia, parabéns.

Edson Marques disse...

Mas o bom, em você, é que há um rosto por sobre a máscara!


/// Abraços, flores, estrelas...

Marcelo Cantalice Dias disse...

Sempre escrevendo e fazendo nossa mente poetizar algo que achamos ter perdido no caminho achado!
Parabéns again!

Alma de Poesia disse...

Como sempre belos textos. Adorei esse também. Parabéns!
Fernanda,... meu blog mudou de endereço, agora é: ( almadepoesia2007.blogspot.com )se quiser atualizar vou adorar e te agradeço desde já. Beijus de Alma.

Edson Marques disse...

relendo, revendo, deliciosamente!

Abraços, flores, estrelas...

Adroaldo Bauer disse...

Há no entanto um equilíbrio
eqüidista de um aquela outra
imagem semelhante deste ante
o que o mundo de ambos habita.

(O desenho de Meiko é hiper!)