terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

(Tece)lã



Amanheço anoi(tecida)
Tricotando sonhos ao raiar do dia
Como se fossem tramas de seda
Numa mente ensandecida.



Imagem: Paula Grenside

17 comentários:

Jens disse...

OPA! Gostei pra caramba. Muito legal.
Um abraço, Fernanda.

Gustavo Chaves disse...

seus versos sempre deslizam, sempre me parecem mais lindos, mais leves, no entanto cortam a alma, com uma navalha de algodão!

o amnésico disse...

Urdindo poesia, você nos veste de beleza.

Te convido para um(a?) meme, quando puder passe por lá.

Beijo.

Erika disse...

que saudade imensa eu estava de te ler.

mondibeijos querida... monte

"Oncotô? (Erika)"

alex sens disse...

moça, tá tudo bem? espero que sim. um beijo de saudade!

MAO ] disse...

Uau! Lindo, conterrânea.

M
A
O

Perdição disse...

Linda poesia....gosto de pequenas peosias com poucos versos que dizem muitas coisas como esta!!!adorei!!!beijo

Pripa Pontes disse...

Fê tava com saudades daqui e de seus versos.
Acho maravilhosa a forma dos mesmos que se mostram com tantos lados, nesse jogo de () parenteses...nos mostrando várias visões do mesmo sentimento formando uma só sensação.


Bjos.

andré gabriel disse...

realmente gosto desses textos curtos e cheios de significado. beijos

Moacy Cirne disse...

Minha cara: O seu poema - veja só! - foi parar no Balaio... Um beijo.

Naeno disse...

Nossos poemas são como filhos de rapariga. Sempre é mais um no mundo, para ninguém criar, num país onde o índice de leitura é lastimável, e o que se lê ainda são romances, como se diz best seller.
Mas temos de fazer nossa parte sempre, se não, seria mais uma fala e mais um pecado perante Deus e a história, que para o porvir há de ser mais favorável.

Um beijo
Naeno

Maria Regina disse...

Oi Fernanda, há quanto tempo!
Tudo bem?
Passei para ler seus belíssimos poemas.
E não me decepcionei! Cada vez melhores!
Beijos

rato contra a vassoura disse...

esse nome é muito poderoso! fui seduzido e tragado pela meu vício na arte escrita...

tomara que eu tenha uma overdose

em 4 versos dá pra sentir uma sagacidade genial

grande blog, grande descoberta

Saramar disse...

Belíssima essa aparente leveza.
E, no entanto, dói!

beijos, bom final de semana.

Wagner Bezerra Pontes disse...

também acho muito bom colar os pedaços de sonhos sonhados como um quebra-cabeça gigante bagunçado...

Edson Marques disse...

Fernanda,

Belíssimo poema!

A trama é de seda, e a urdidura é de amor!


Abraços, flores, estrelas..

Bichinho disse...

Beijo fantasma.