quarta-feira, 21 de novembro de 2007

Alucinógeno


Era pra ser tomado a conta-gotas

mas quando vi

havia ingerido além da dose recomendada

de ti.

Agora essa overdose de olhos cor de mel

me faz ficar vendo céu

onde só existe fogo.

Inferno!



Imagem: Steffen Drache

10 comentários:

Auíri Au disse...

Overdose por te querer demais....
porém aos poucos em doses de gotas para me matar devagar.....

Perfeito....

Lindas palavras e poucas

luz

Erika disse...

vício
pele
viço
inicio


beijos querida.. saudades

Antonio Ximenes disse...

Fernanda.

Você consegue fazer poesia sem precisar de muitas palavras.

Você consegue atingir o leitor sem a necessidade de um longo discurso.

Como sempre... eu adorei o poema e... adorei essa imagem que o ilustra... rs

Hoje eu apanho da mulher... rs.

Adoraria ouvir sua opinião sobre os meus poemas.

Sempre que você puder dê uma passadinha lá no Pitoresco.

Abração

Ricardo Rayol disse...

gosto muito disso... mas não gostei muito da rima céu/mel.. se é que posso dizer isso.

Jens disse...

Doses cavalares de paixão. Taí um vício gostoso.

Fernanda Passos disse...

Ricardo:
Claro que pode detonar!rsrsrs.
Fique a vontade. Sempre. Seus comentários engrandecem minha escrita.

benechaves disse...

Oi, Fernanda: como sempre seus versos a nos inquietar. Mastigar minutos e lamber feridas são fortes exemplos do que digo. Para depois, em vez de um conta-gotas - dose recomendada -, vem uma overdose de amor. Outro exemplo de inquietação.

Beijos inquietos...

Marcelo F. Carvalho disse...

Adorei a reclamada do último verso! A falta de controle que dá irritação. Adorei!

Lado B disse...

A doçura que fascina é o prazer que assassina....Baudelaire

Palavras de um mundo incerto disse...

Como quero viver neste inferno!!**risos**

Bjos querida!!!


Marcos Ster