segunda-feira, 12 de novembro de 2007

O que foi


Passado é sangue

coagulado nas crostas

fincadas na memória.





Imagem: Giedrius Neturiauskas


13 comentários:

blá blá blá disse...

Coisa mais triste LINDA!

beijinhos, Kerubina

Erika disse...

sangue coagulado a gente dissolve e joga fora.

beijos

inutilia sapiens disse...

nada como uma boa transfusão...
adoro esses escritos pequenos que dizem tanto!
adoro o que escreves!
lindo!

Moacy Cirne disse...

A arte de dizer MUITO com POUCO: poucas palavras para muita memória. Beijos.

Marcelo F. Carvalho disse...

Fernanda, é realmente bonito e visual. Você faz umas comparações que resultam em mistura química surpreendente.
___________________
Abraço forte!

Ricardo Rayol disse...

Nem sempre o passado é sangue..

Natália Nunes disse...

Estou gostando dos textos curtos, Fernanda!

Curtos mas profundos. Há q se ter habilidade para ser acertivo com profundidade, tal como uma adaga.

Beijo, querida!

sandra camurça disse...

Ói eu aqui de novo. Poema curto é comigo mesmo, rsrs. Muito bonito, viu?

Beijos.

Antonio Ximenes disse...

Frase curta... verso amplo... conceito intenso.

Abração.

Wagner Bezerra Pontes disse...

Lindo só o que tenho a dizer..=D

abraço!

R Lima disse...

Em até 10 min o que era líquido coagula. Em qto tempo o que passou impregna e finca raízes no ser?

Coagular de um primeiro sangrar...

Bjs em irreverente diagnóstico... em fraterna medicina..


Texto de hoje: Acaso...

Visite e Comente... http://oavessodavida.blogspot.com/

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

Acantha disse...

A beleza também dói, Fernanda...

o amnésico disse...

Uma criatura exangue
Contempla versos definitivos,
Com os olhos mortiços
De um cinzento vazio de tempo.

Não há incrustação no vácuo,
Saudade, só do que ainda virá...