sábado, 10 de novembro de 2007

Disfarce



Saudade.

Dissimulada veste que encobre

A ausência.




Imagem: Rene Asmussen

17 comentários:

ro disse...

é tão nua a ausência, né? Beijo

Helio Lambais disse...

Simples, pequeno e perfeito !

Lindo demais !

Bjus

Gustavo Chaves disse...

a ausência, há ausência?

Fernanda Passos disse...

Gustavo:
há. se há.
rsrsrs

sandra camurça disse...

Demais! Ó, não estou comentando mais por aqui por falta de tempo, viu? Aí quando vejo um poema pequenininho aproveito...rsrs.

Um cheiro, Mulher.

Lado B disse...

é só dizer saudade...

Bichinho disse...

Ai saudade...
Beijo fantasma

Ricardo Rayol disse...

não tão dissimulada

Oliver Pickwick disse...

Cheguei agora do Prosa na Veia e dei de cara com Disfarce: curto, rápido e pleno.
Dei também uma voeyeurizada no ControVersos e anotei essa:
"... Poderíamos beber a metade, a outra jogaríamos numa banheira e viraríamos uva..."
Me empresta um pouco da sua criatividade?
Ótimo domingo!

benechaves disse...

Oi, Fernanda: muito bom o seu 'disfarce'. Vc consegue exprimir - em síntese- o essencial, o cerne.

Um beijo abrasante...

Bruxinhachellot disse...

A ausência desnuda os sentires.

Beijos de Sol e de Lua.

Auíri Au disse...

Sinto tua ausência....

beijos

Claudia Perotti disse...

Um texto pequenininho mas que diz tudo!

Beijinhossss

Perdição disse...

Saudade palavra triste!

Jens disse...

Opa! Bonito, Fernanda. Ou melhor, perfeita definição.
Um beijo.

Acantha disse...

Cadê a moça que não era sintética????

o amnésico disse...

Exprimir muito em poucas palavras: arte rara.

Beijos de um admirador!