terça-feira, 2 de outubro de 2007

Insana(mente)


Na vastidão de teu corpo,

perco a lucidez.


Insana,

desenho contornos abstratos

que mostrem as veredas por onde andei

quando perdida na tessitura que te perfaz.


Desmesurada

[na busca de teu querer]

resvalo em direção ao caos de sensações

que brotam quando adentro tuas entranhas.


Rabisco

teu coração com meu nome,

tatuo meu rosto em tua memória

para que não esqueças dessa que

inventa traços só para estar em ti.


Sigo explícita,

[engolindo a fome de todas as eras]

e alimento a vontade de te comer,

perdição.



Imagem: Carla Salgueiro

17 comentários:

Daniel Scardua disse...

ops...
kkkkkkkkkkkkk....
rolou uma falta de atenção da minha parte! desculpe!
mas blz, isso só prova q o mundo ñ é tão grande assim... ou q tudo volta p o mesmo lugar!

rsrsr...
bjok

Lado B disse...

quase deu pra ouvir a música desse momento...

Lado B disse...

quase deu pra ouvir a música desse momento (ou dessa era).

o amnésico disse...

Aqui você faz o que eu não sei fazer: o canto dos deuses, o sangue da vida, o salto no espaço...
Eu não sei fazer poesia.

Mas, como eu queria!

Beijos.

ro disse...

Passo por lá e passo porraqui, sempre!!! Vc tem um um leve sabor de Hilda Hilst,sabia? Beijos

PS: por que ninguém comenta nada lá no Contro?

Erika disse...

vc tem fome de q?

beijos

benechaves disse...

Oi, querida: cada imagem, hein? E que bom perder a lucidez na vastidão de um corpo!...Belo poema! Bela fome!

Um beijo translúcido...

Ácido Poético disse...

Uma insanidade sã mentalmente em maravilhas de palavras...

Um beijo meu
Brunø

Poliedro disse...

Simpática Amiga:
Belo conjunto de lindas palavras expressas no seu sentir.
Poema de amor, não de perdição.
Arrebatador. Sensual. Com alguma ferocidade no sentimento.
É como o vê.
É como registo.
Profunda e magnífica Alma de pureza e deslumbre poético.
Adoro ler o que escreve. Vivo os seus poemas com magia, com intensidade e fulgor.
Beijos de parabéns e estima
pena

Lord of Erewhon disse...

A droga é uma coisa terrível! :)

Fernanda Passos disse...

RO:
Hilda?! Meu Deus! Vou ficar metida agora. Rsrsrsrs.
É uma de minhas preferidas e a leitura dela, sem dúvida, influencia meus escritos. Um dia chego lá......

Natália Nunes disse...

O bom dessa fome é q ela nos move, nos impele, nos revolve...


beijos!

Bion disse...

Esqueci nada! Tô sempre aqui!
Acha que deixaria de vir? rrsrs

Concordo com tudo o que a RO disse!

sandra camurça disse...

Puxa, Menina, não sei nem o que dizer, minha libido tá lá embaixo... Mas parece ótimo!

Um beijo e grata pelo carinho e força, viu?

Van disse...

Fer, querida....
Lindo! Lindo! Lindo!
Beijucas

Priscilla Pontes disse...

muito bom, como sempre...
deu pra sentir a tensão
a emoção do momento
como se esse sentimento
estivesse em mim.

Parabéns!

Bjos.

ACANTHA disse...

Siga inventando traços e tecendo tramas, FERNANDA!