quarta-feira, 10 de outubro de 2007

Quem dera.......


No fundo, mundo

cheio de avessos


No raso, enviesado

remendo de tudo


No meio, utopia

lugar nenhum


Ah!


Quem dera se na era

do meu começofim

o fundoraso


[que me virava do avesso]


tivesse mostrado


[no meio]


teu olhar enviesado


: mamba negra

curva em S

destilando veneno


[no meu mundo]


Mas eu era remendo,

tudonada







Imagem: Carla Salgueiro

11 comentários:

Erika disse...

O seu remendo de palavras no mundo.

Beijos querida. ótima quarta

ACANTHA disse...

O teu olhar enviesado junto aos olhos de ressaca e olhares oblíquos me levam ao avesso de lugar nenhum FERNANDA.. Adorei!

Moacy Cirne disse...

Começofim ou tudonada? Fundoraso ou fimcomeço? E por que não poesiapoema ou poemapoesia? Assim: como se fosse um mundoutopia, emio enviesado, meio lugar nenhum. Beijoabraço.

Edson Marques disse...

O extremo das tuas poesias está bem no meio delas!


Abraços, flores, estrelas..

alex sens disse...

lindo demais. esta seqüência sem respiração me deixa azul. blue. blue air. blue poetry.

meu beijo blue.

Juliana Cintra disse...

O mundo parece uma roda gigante, ora estamos sentadas (centradas), ora estamos totalmente de ponta cabeça, extirpando partes de nossos corpos (sem saber), para depois remendá-los...nesta imposição de constante aprendizado, que nós mesmas nos colocamos...

Sempre reflexivas suas palavras Fer, maravilhosa poetisa!

Bjux mtos.

Natália Nunes disse...

"Mas eu era remendo".
Que ótimo isso!


Ah, não pude deixar de lembrar de Legião Urbana:
Quem me dera ao menos uma vez...

:)

Beijo, Fê!

R Lima disse...

Caraca.. pensamento é assim mesmo? Uniforme???

Parece até inspiração, mas o meu texto de hoje reacunhado em pleno trampo diz muito ao seu..

Precisamos escrever juntos.r.s..s.s

Bjs,



Texto de hoje: Verdades...

Visite e Comente... http://oavessodavida.blogspot.com/

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

Priscilla Pontes disse...

e por cima de tanta superficialidade tanta complexidade, mas uma mostra do antagonismo que forma o ser humano, retalho de sentimentos, emoções, medos, desejos...




Bjos, Fê!

Ricardo Rayol disse...

quem me dera encontrar um caminho mesmo que remendado.

Saramar disse...

Somos todos remendos uns dos outrosss.
Jutamnos o que se desfez, refazemos o quebrado.
Isso é bom e belo.
Colorido.

beijos