sexta-feira, 7 de setembro de 2007

Brasil


Foto: Diego Janatã





Povo fragueiro
de tantas lidas.

Tuas terras férteis
despertam desejos

de gente soberba,
grandes cartéis.
Querem Amazônia
e Alcântara.

Tuas águas,
teus minérios.

Se apoderam
de teus mistérios.



Essa poesia foi publicada em 2002 pela Câmara Brasileira de Jovens Escritores, no 16° volume do Painel Brasileiro de Jovens Talentos. Hoje, dia da Independência, minha crítica à cruel dependência e assédio, por parte dos "grandes", que ainda nos assola.

3 comentários:

sandra camurça disse...

Valeu, Menina! E viva o Grito dos Excluídos!!!
Beijão.

sandra camurça disse...

Hummmm...rsrs.
Beibe, você também mereceu o prêmio. Cadê a cerveja pra gente brindar porretamente, hein?
Beijos.

benechaves disse...

Pois é, minha amiga, a cruel dependência... E você fala muito bem nos seus versos.
Olha: tem postagem nova com dois poemas seus. Apareça e confira.

Beijos independentes...