quinta-feira, 27 de setembro de 2007

Simetria


Desata

o nó de meus arredores

e

contorna esse espaço livremente


Enlaça

os fios de teus pêlos

em meus pulsos para que

eu

pulse em tuas mãos


Solta

o verbo na sofreguidão

alucinada

da pele contra pele


Encontro

simétrico entre

meu vazio

e

tua plenitude



Imagem: Marketa Uhlirova

18 comentários:

Delfim Peixoto disse...

Fiquei deveras maravilhado com sua musicalidade e ritmo nas palavras, além do que elas transmitem em nosso coração
jnhs

Poliedro disse...

Um poema que concentra a atenção em dois corpos simétricos no sentir de si.
Desejo implicíto na pureza do seu desejo sonhado e plenamente ambicionado.
Em si não vejo o nada, mas sim, o tudo abrangente.
Lindo, puro e majistral versejar. Só seu!
Excelente, jogo de ideias e formas de sentir.
Beijos amigos de muita estima e consideração.
pena

Moacy Cirne disse...

Simetria: a pele da palavra, a plenitude da emoção - verbo e substantivo, claro/escuro da imagem. Simetria: poema e poesia. E um beijo.

ro druhens disse...

de hora em hora, ela melhora!!! ou seria de segundo em segundo? beijo, menina poesia

Van disse...

Lindo! Lindo! Lindo! Lindo!
Ponto!
Beijucas

Natália Nunes disse...

Nossa, q imagem bonita! Tem uma textura...

É, Fernanda, estamos mesmo famintas!
rsrsrs.

Beijos!

Jens disse...

Mais uma vez, me rendo ao teu talento. Clap! Clap! Clap!

Marcelo F. Carvalho disse...

As tuas palavras evoluem sempre (é possível?). Muié, você vai virar poema!
______________
Abraço forte!

Rafael disse...

Jogo de forma pra variar. Muito bem.
;D

Edson Marques disse...

Fernanda,




Meu aplauso!




Abraços, flores, estrelas!

Eu-Alguem. disse...

(...)
Lindo!
(...)

Carito disse...

...encolhe, colhe!

Erika disse...

Isso sim é poesia de mão cheia...

Lindo!!

Beijos Fê

ro disse...

só tenho que agradecer pela divulgação, beijos

Bion disse...

Fêeeeeee saudades eternas de passar aqui!!! Agora preciso de um tempo: quero ler tudo, degustar uma por uma das palavras que perdi.

Cigarrinho no canto de boca, madrugada chuvosa e clima perfeito pra matar o que tava me matando: a vontade de te ler!

Deixe-me agora!

E não suma não! rsrs

bjs

Bina Goldrajch disse...

A imagem é simplesmente linda... e tuas palavras também.

ACANTHA disse...

Poema desata desejos, FERNANDA... Lindo!!

Ricardo Rayol disse...

soltemos todas essas amarras... em contornos sensuais naveguemos.