quinta-feira, 20 de setembro de 2007

Descanso


Sei que em ti habita um mundo,

campo de flores, rios de esperanças.

Divago pelos bosques de tuas curvas,

repouso na montanha de teu peito.

Relaxo nas sombras que teus cabelos nutrem,

adormeço no conforto de teu corpo.

Transito por ti como quem nada quer...

Alento ilusões nas chamas de teu olhar.

Mato minha fome na carne que te reveste,

meu bem-querer.





Imagem: Carmel Skutelsky

16 comentários:

Poliedro disse...

Este belo poema tem contornos de imensa meiguice e ternura.
Uma descrição admirável do seu sentir feito desejo da partilha das emoções existentes de carinho e delícia.
Empolgante e admirável!
Parabéns.
Tenho por si grande estima e consideração.
Tem veia muito poética e maravilhosa em expressar instantes e sentimentos que espalha por todo o lado. Contagiam, sabe?
Beijos amigos
pena

Ro Druhens disse...

fico im-pres-si-o-na-da !!!! vc dorme, come, passeia? bjo, tudo lindo!!!

Erika disse...

Tudo encontrado na alma do outro....

No corpo a fonte que mata a sede..

Lindo, Fe.

Beijos

Natália Nunes disse...

Ai que romântico, Fernanda!

O muso desses versos é um bem-aventurado.
:D

Beijão!

Fernanda Passos disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!
Ro,sim! Durmo(pouco é verdade), passeio muitoooo(adoro a noite) e comer.....bem, esse é um caso sério! Prefiro escrever poesia. Não engorda, saca? ;) Rrsrsrsrs.

Beijos linda. É sempre uma honra ter você por aqui.

Fernanda Passos disse...

Poliedro, seus comentários são sempre um sincero expressar da compreensão que inferes de meus escritos. Preciso disso. Sempre. Obrigada pela atenção.
Bj.

Fernanda Passos disse...

Erika, você é uma linda. E sempre tem um tempo para vir aqui ler meus devaneios. Imagino o trabalho que tens ao retribuir as visitas que te fazem. Com um blog tão concorrido.....
Por isso, o orgulho em te ver sempre por aqui.
Beijos.

Jens disse...

Belo e terno, bela.

Flávio A disse...

seria uma declaração de amor e tanto!

sandra camurça disse...

Bonito, bonito, bonito.
beijos, querida. Tou correndo!

Marcelo F. Carvalho disse...

Fernanda, você começa a passar para uma nova fase sem deixar a antiga de lado. Antes você era pura reflexão (sobre a própria poesia), hoje, já reparo sensualidade aliada a sua (excelente)maneira de estruturar os versos. Está tudo ficando muito claro, sensorial, belíssimo.
Adoro as suas palavras.
__________________
Abraço forte!

Bion disse...

Eu entendo o tempo como algoz! Ele tbm nao tem me ajudado muito!
Mas sempre apareço aqui no inicio do dia pra me abastecer de lindas linhas!

Só que na correria... bem, vc me entende!

beijos, Fê.

Vieira Calado disse...

A alma e o corpo, nesste esbelto poema.
Bom fim de semana.

Ricardo Rayol disse...

devorar... mate a fome... gostei do sentido da frase e da imagem que formei.

Moacy Cirne disse...

Rapidamente, minha cara, já que, estando eu em Natal, o meu tempo para a internet é mínimo: Gostei. Gostei. Bweijos.

Palavras de um mundo incerto disse...

Adorei!
Olhava pra foto e lia este magnífico poema, esplêndido.

Um bela descrição da nossa linda natureza que nos acolhe.

Bjos!

Marcos Ster