segunda-feira, 17 de setembro de 2007

Concretude


Persisto em obliterar

opúsculos que guardam

reminiscências indesejáveis

tragadas ao longo

da lida diária


Construo frases de efeito

com poderes bélicos

de destroçar o que fere

a retina

porque absorve

sensações corpóreas

e

desafio a metafísica

da alma insana

pregada ao eterno

dissabor de não ser


Sou mundo concreto,

existência bruta


Germino nos dias vividos.

14 comentários:

Poliedro disse...

Simpática Amiga:
Penso que este belo poema vai de encontro ao sentimento Ser/Nada.
O Ser existente, real, metafísico e corpóreo.
O nada, a negação do Ser.
Interessante, o poema.
Bem estrurado e absorvente.
Abraço de muita estima e muita consideração
pena

Ácido Poético disse...

Adorei provar-te na veia a poesia versada, pulsando intermitente.
Bom que você provou e gostou da minha acidez, eu não deixarei de vir ler-te e vc?

Beijo beijo
Brunø

Naeno disse...

Lindo poema. Adorei a tua página.
Te garanto, como virarei um traseunte normal.

Beijos
Naeno

ps. vou te colocar ao lado dos meus amigos.

Jens disse...

Oi Fernanda.
"É conhecendo o que fomos que nós iremos crescer".
Um abraço

Marcelo F. Carvalho disse...

"Germino nos dias vividos". Como diria uma das personagens de Clarice: "um dia depois que nascemos nós nos inventamos".
----------------
Belíssimo poema.
----------------
Abraço forte!

Palavras de um mundo incerto disse...

Lindo, Fernanda!

Em alguns momentos em que estava lendo, me percebi perdido, mas quando me encontrei em "Construo frases de efeito com poderes bélicos de destroçar o que fere a retina " e também na "Sou mundo concreto, existência bruta
Germino nos dias vividos", fiquei feliz, pois estou conseguindo passar por esses muros humanos que encontro por ai. Me fazem ser mais forte neste mundo onde todos precisam ter sorte.

Bjos e boa semana!

Marcos Ster

ro druhens disse...

as coisas aqui são tão efervescentes que mal dá tempo de ler uma, lá vem outra...recebi o texto, mto bom, grata, bjo

Auíri Au disse...

Esses seus poderes me fazem perder entre as palavras...



PAz



Auíri Au

Adriana Araújo disse...

Você utiliza palavras doces e fortes. É um combinação magnífica!
Lindo!

Superbeijo!!!

Edson Marques disse...

Fernanda,


a metafísica "da alma insana" não atinge sequer os teus pés!



Abraços, flores, estrelas..



.

Marcelo F. Carvalho disse...

Fernanda, tô com esse mesmo problema de tempo. Aliás, eu, você, o Pirata... Acho que é a vida nos atropelando às vezes... hehehehe...
_______
Abraço forte!

Viktor Navorsky disse...

"Sou mundo concreto, existencia bruta. "

Isso p mim significa mta coisa.. nao tanto qndo eu gostaria q significasse.

Linda a poesia..

Marcelo Cantalice Dias disse...

Concreto é saber colocar as palavras inusitadamente, musicando em nossos ouvidos cada verso...cada estrofe!
Com toda essa sua "Concretude" fica fácil se insdpirar e escrever!!!
Beijos

Adriano disse...

bonito, o poema, assim na veia, como o alcalóide que a poesia tende a ser: alteração.