sábado, 14 de julho de 2007

Canto de Sereia


S e és o que de melhor há em mim,

E nsaia canções de olhares,

Gritas em silêncio,

Unta minha pele com teu azeite.

E se ainda assim

A textura de meus cabelos,

C arícias te fizer,

A fagos te abraçarem,

R elâmpagos te ofuscarem,

A minha ausência

V eio te visitar.

E nquanto isso flertas

L indas sereias que são

A penas, ilusão.

2 comentários:

o fogo que a fraga ferra disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
jorgeana braga disse...

ando obcecada pela imagem das sereias tb. Que bom, mais uma companheira na veia fina da poesia.