terça-feira, 17 de julho de 2007

A Trajetória da Esperança




Lá vai à louca e verde esperança ornamentando caminhos com seus unicórnios vermelho - lilases. Carrega um pote de barro que, orgulhosa, guarda sonhos perdidos, alicerçados no baú da memória.
Mastiga, alucinada, idílios inúteis, aonde muitos se perderam e ruminaram tristes derrotas. Mesclada de lembranças vãs e untada com quimeras azuis, inicia sua trajetória infinda, tosando o desamor pela raiz.
Ostenta brincos de anseios, desgarra almas presas e encarceradas na desilusão sangrenta das muitas derrotas. Ela usa colares multicoloridos, jamais vistos em pescoço algum, onde contas guardam o segredo da vitória.

3 comentários:

cm disse...

seja a trajectória...vestida de colares ...vitórias ou derrotas...e os segredos partilhados..

pn disse...

Estes são os adjectivos de teu post:

louca e verde
esperança
vermelho - lilases
orgulhosa
perdidos
alucinada
inúteis
tristes
derrotas
azuis
infinda
presas e encarceradas
sangrenta
multicoloridos

predominante carga semântica negativa...

li-te no fraga, um dos melhores blogs lusitanos

paulo

Edson Marques disse...

Fernanda,



Assim como você, eu brinco na orelha dos meus anseios!




Abraços, flores, estrelas..

.