sábado, 28 de julho de 2007

Pra Falar de Amor


Foto: Paloma





Louco amor meu que

seca a boca

alivia a alma

me consome

me toma

inteira ao seu dispor



Louco amor

me engole toda

provoca espasmo de prazer

alucina qual um opiáceo

me suga para a ventania

do seu interior



Amor que me perde

me encontra

dentro si

de mim

de nós

acende meu fogo

abranda minha chama



Amor contraditório

paradoxal

antinomia da razão



Síntese do desejo conjugado

com luxúria

gula



Amor que me toma de assalto

e me prende nas teias de seu enredo


6 comentários:

Natália Nunes disse...

Que delícia de amor-paixão!
Voraz, uno-nós.

Bjos!

Bruno disse...

HAiuAHI

Amor...

Faz tanto tempo que não sei oq ue é isso...

Moacy Cirne disse...

Por falar em amor, por falar em poesia, por falar em coisa boa: um texto para esquentar um frio sábado de julho nas paradas cariocas. Beijos.

Viktor Navorsky disse...

Amor é o que move o mundo, sem fronteiras, sem exceções... sem amor nada funciona..

=) grazadeus eu sei o que é isso.

Juliana Cintra disse...

Nossa mto bom..
Intensa.

bjux bjux.

ya disse...

não sei se começo a falar primeiramente da foto.ilustração.desenho,

por ali ja começa a poesia
o que lemos a seguir se torna parte da fantasia lânguida que nos abastece...

eu. particulamente.ao ler. sinto saudades do futuro que já passou.,
um certo pudor pelo passado, que me assombrou(ainda assombra) no alto morro do convencionalismo. desmembrado e introduzido na despreparação primordial de nossa existência..

será que tanta libertinagem espiritual é um ultraje aos execráveis puritanos hipócritas? =D

parabéns de novo!