sexta-feira, 17 de agosto de 2007

Eumundo



Vim ao mundo onda quântica

transitória

fugaz

Dispersa nos trilhos que escolhi


Ariadne. Senhora dos labirintos

esquecida

amada

Desejada por Dionísio


Embrião. Ser que se faz

latente

pungente

Potência do vir a ser


Contraditória. Adversa e favorável

sedenta

seca

Avesso do avesso


Penélope. Fiadora das teias que me perfazem

teço

desfaço

Disfarço e me atiro no caos


Cheguei ao mundo matriz

matricial

marginal

Atriz de minhas personas


Sou eumundo

diluída

Liquefeita

Fragmentada como uma explosão de vida


Imagem: photo.net/photodb/photo?photo_id=4962285

16 comentários:

Moacy Cirne disse...

Vocêuniverso. Vocêolhar. Vocêpenélope. Vocêcontradição. Vocêmúltipla. Vocêxplosão. Vocêpalavra. Vocêpoesia. Vocêvocê. Eu:umbeijopravocê.

Adriana Araújo disse...

Linda poesia!
És uma poetisa de verdade!

Abraço!!!

Natália Nunes disse...

Sem querer, você descreveu também a mim.
Na verdade, acho que esse texto contém o feminino universal, que nem toda mulher sabe.

Bjo!

Palavras de um mundo incerto disse...

Bah, guria!

Sem ter muito o que falar por sua canção que assim eu também considero além de poesia.

Adorei marginal, matricial, caos, uma rima e tanto.

Adorei guria!

Bjos e um bom finde!

Marcos Ster

Perdição disse...

Linda poesia...lindos vocábulos....Parabéns!!
Descreveste muito bem as deliciosas e surpreendentes inconstâncias femininas!!

Anne Baylor disse...

Que maravilha esse lugar.
Adorei,
LInda poesia.
Obrigada pela visita no pseudo poema.
te convido a vir no meu blog tbm,.
Bjs

=]

sandra camurça disse...

Eita que essa maranhense tá que tá! Lindo, mulher, lindo!

Beijo do Recife
onde venta que só em agosto.

Hugão disse...

Oi! Adorei seu blog, só hoje vi seu comentário lá no meu texto, desculpa... hehe..
É você mesma que escreve as poesias? Eu adoro poesia, adorei a sua!
Beijão!

Edson Marques disse...

Fernanda,



adoro olhos de amêndoas... doces!




Abraços, flores, estrelas..


.

Hugo disse...

Muito linda a poesia!
gostei!
beijos

Marcelo F. Carvalho disse...

Lindo, Fernanda! Somos todos personagens principais, mas, ao mesmo tempo, poeira cósmica. Lindo demais!
Essa parte, então:

"Cheguei ao mundo matriz
matricial
marginal
Atriz de minhas personas

Sou eumundo
diluída
Liquefeita
Fragmentada como uma explosão de vida"

Hugão disse...

Pode sim!
Também vou adicionar seu blog no Rotiniero!
Putz, eu adoro fazer poesia também, mas só de brincadeira.. você escreve muito bem!
Pode deixar que vou continuar com meu espírito sim! Ainda vou fazer alguma coisa por esse mundo, porque tá um lixo do jeito que tá..
=P
Beijão!

Erika disse...

Vim eu.. ao mundo... prá perder o fôlego...

Lindo que ficou esta imagem.. amei.

Beijos

Alysson Amorim disse...

Oi Fernanda,

Agradeço pela visita e as palavras carinhosas escritas no meu blog.

Maravilha o seu espaço. Gostei bastante desta sua mistura feminina de poesia com mitologia.

Ariadne, particularmente, me fascina. A imagem dos seus fios a desvendar o labirinto para o jovem herói Teseu, o homem que destruiu o Minotauro. Uma belíssima figura feminina.

Um beijão. Vou inserir seu link em meu blog e voltarei.

R Lima disse...

Você é mágica moça e faz de palavras simples um grande sentido sensorial...

Bom sempre vir aqui...



O AveSSo a convida a revisitar Drummond.

Texto de hoje: Drummond...

Visite e Comente... http://oavessodavida.blogspot.com/

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

Bion disse...

Eumundo. Parece uma poesia que escrevi uma certa vez. Vou procurá-la e lhe transcrever.

Mundo, mundo, vasto mundo, não?

E quem sou eu nesse mundo!

beijos

Escreve mais!!