domingo, 19 de agosto de 2007

ri(maria)


r

i

m

a

r

i

a


Maria

amara


Iara

rira


Maria

e

Iara


iriam

mirar

o

mar

e

amar

até

raiar


Iara

ria


Ri!

Maria!

11 comentários:

Méav disse...

Sempre que você passa
Eu estou a te admirar
Quando esta sem graça
Tento te acalmar
Eu vivo por você
Sou seu anjo da guarda
Mas você nunca me vê
Sou sentinela dos sonhos....

Moacy Cirne disse...

Oi, o paraconcretismo tem seu encanto, como neste exemplo. Talvez seja muito datado, mas não importa, ou importa de forma secundária: o que vale é a poesia. No seu caso, a poesia na veia. Um beijo.

sandra camurça disse...

Hummm...
Poesia concreta, hein? Vai ser versátil assim lá no...lá no... Maranhão, rsrs. Muito massa, Nandinha.

Beijos
e um bom domingão.

benechaves disse...

Vixe-maria, Fernanda, que imagem sensual! A interação com o poema tá mais que perfeita. E o mesmo é de uma originalidade exemplar, num jogo de palavras com tensão e tesão.

Um beijo singular...

Bion disse...

Perdi-me entre tantas Iaras e Marias de que é feita esta rimaria... rs

Adorei Fê!

beijos e bom fim de domingo =)

Viktor Navorsky disse...

Adoro concretismo... ri maria! =D Maria ria.. :P

Edson Marques disse...

.




Meu aplauso!


Foto e poesia se completam!

(Faltou Miriam... rs!)


Abraços, flores, estrelas..




.

sandra camurça disse...

Nanda, linda!

Gratíssima pelos parabéns! Adorei!
Beijo grande.
Inté.

O Profeta disse...

Hoje tinha decidido pintar-te
Com matizes de profunda ternura
Perdi na memória a cor do teu sentir
A tua voz de água cristalina e pura

Hoje a lembrança é lança de fogo frio
É punhal afiado em tua mão
A incerteza tolda a razão ao amor
Perdido bem no fundo do coração


Boa semana
beijinho

Juliana Cintra disse...

Ri Mariaaa
E se amem meninas...

Adorei.

bjinhux.

storytellers disse...

Oi Fernanda, gostei desse joguinho de palavras, especialmente por Maria ser o meu nome, vou colocar lá no storytellers se não te importares, claro!

Beijinhos e um bom ano 2008 para ti
Maria Manuel