segunda-feira, 6 de agosto de 2007

Miragem


Trazes em tuas vestes as quimeras que um dia tive.

Levas o perfume inebriante de tua presença.

Deslumbrada, busco teus suspiros em meus sonhos.

Ensinaste-me o curso dos amores apaixonados.

Zombastes de meus lírios amarelos e do verde de minhas esperanças.

Ainda te vejo no horizonte infindo...

Dia após dia estive em teus recantos.

O tempo é meu algoz.

Dele espero o encanto do esquecimento.

Que caminhe ao meu lado no farfalhar das folhas outonais.

Sei que em recônditos espaços, em frias águas,

tu perpetuas meus anseios.

Incólume, transgrido as regras de cada momento.

Abraço a intenção fugaz de poder sentir

o quanto o esquecimento e a lembrança

são duas faces de uma mesma saudade.

18 comentários:

Eu-Alguem. disse...

(...)

Taum foda,q estou perdido em pensamentos/sentimentos provocados por essa "Miragem"...Qualquer comentário a mais será indigno de ser pronunciado aqui!
^^

O post anterior me serviu como uma pisa!
=]

Bjus moça
Té!

Brunno disse...

Senti uma identificação com o texto. Enquanto passeava os olhos por ele, senti que já o havia lido em algum outro lugar. Talvez pela sensibilidade das palavras colocadas nos lugares apropriados para cativar minha total atenção.
Essa divisão de saudade é incrivelmente verdadeira.
Transcreveu de maneira única esse sentimento.

Nem SEMPRE comento, mas SEMPRE passo por aqui. É SEMPRE um prazer.
Nossa, quanto SEMPRE...

Bjos escritora.

Rafael disse...

seus poemas sempre inspiram. é uma reza.
^^

André L. Soares disse...

Belíssimo poema. Estrtura perfeita e ritmo envolvente. Palavras que nos tiram do chão. Volto depois para ler mais. Grande abraço!

ro disse...

que lindo !!!

Maria Regina disse...

Lindo!!! Sensível!!! Leve!!!
Adorei!

Osc@r Luiz disse...

Apenas as orações em vermelho já valeriam a viagem até aqui...
É, vale mesmo à pena.
Não costumo me enganar com as pessoas.
Beijo!

Juliana Cintra disse...

Tuas palavras me fazem viajar por uma onda de ar...
Intenso...sempre.
bjux pra ti.

Wanderson "Wans" disse...

UAU. A veia poética está pulsando hein?!
Lindo post. Realmente uma poesia adulta.

Edson Marques disse...

Que lindo!


"O esquecimento e a lembrança são duas faces de uma mesma saudade"!




Abraços, flores, estrelas..

.

empty disse...

concordo em núero gênero e grau!
beijos.

Heloisa disse...

Nossa Fernanda, entrei em sua poesia, senti o que quis expressar com a intensidade de quem passa/passou por essa amor atemporal...
parabéns!!!!!!!!

benechaves disse...

Oi, Fernanda: gostei do seu texto poético. Versos fortes e instigantes. Parabéns!

Um beijo enérgico...

Natália Nunes disse...

Palavras embargadas por uma melancolia doce.

Bjo!

Moacy Cirne disse...

Minha cara: Sensualidade & lirismo. Com a necessária voltagem poética. Em tempo: pode "lincar" (que palavra horrível, não?) o Balaio, sim. Um beijo.

R Lima disse...

Se hoje eu ouvi algo de sensato.. NÃO LEMBRO... mas não dormirei sem de fato ler:

"O tempo é meu algoz. Dele espero o encanto do esquecimento".

Grande bj moça,


[ http://oavessodavida.blogspot.com/ ]

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

Marcelo F. Carvalho disse...

O esquecimento e a lembrança... Genial!
Sensibilidade é isso. Construir palavras, sentir as orações e ser completamente subordinativa à poesia!
_________________-
Abraço forte!

cm disse...

e sem quimeras que se poderia vestir??


nao tem o tempo o sonho e saudade....e um abraço meu