sábado, 18 de agosto de 2007

O que sou(ou não sou)



Do suspiro do mundo nasce a forma que tenho

Sou eras perdidas nos rastros da história

Tempo que sente o cheiro do espaço

Sou ontem, hoje

Não sou o amanhã de formas incertas

O risco que traço na vida não vai além de mim

Arrisco mergulhos de esperança

Soco o estômago do medo

Hoje sou olhos famintos de tudo

Minto, rasgo a palavra da boca

Nado nas pupilas dilatadas pelas lágrimas

vertidas noutros tempos

Tempero os ouvidos, saboreio o grito


[agudo silêncio a azucrinar meus poros]


Nado até a outra margem de meu contorno

Contorno vicissitudes, rodeio labirintos

Amanhã serei


[talvez]


sobra das eras vividas

Botas rasgadas nas estradas do tempo

O mergulho do medo

O estômago da esperança

Verdes pupilas a contemplar

o depois que, embora incerto,

serei eu tecendo o desfazer.

Não vou além de mim.

10 comentários:

Osc@r Luiz disse...

Suspirei junto...
Beijo!
Bom final de semana!
Parabéns!

Moacy Cirne disse...

Um auto-retrato que se faz poesia: decerto verdadeiro, decerto cristalino. E se uma imagem vale por mil palavras, um poema pode valer por mil imagens. Beijos.

benechaves disse...

Oi, querida: que bela imagem! E que lindos e cortantes versos! Muito bonito e expressivo isso: 'Amanhã serei/(talvez)/sobra das eras vividas'.
Que vc tenha uma ótima semana.

Um beijo vívido...

Priscilla Pontes disse...

Nas vicissitudes da vida assumimos diversos "Eu"s e esse seu poema expressa toda a confusão do ser na sua mais pura essência, como sempre belas palavras que não só tocam a superfície da alma como vão fundo no âmago do ser..

"soco o estômago do medo"
muito bom, parabéns!!

Bjos.

Marcelo F. Carvalho disse...

"Verdes pupilas a contemplar
o depois que, embora incerto,
serei eu tecendo o desfazer.
Não vou além de mim."
___________
O que é isso, Fernanda?! Superação?! Tá ficando foda te ler sem ficar "poetizado".
____________
Abraço forte!

Edson Marques disse...

Fernanda,

"Não vou além de Mim"!


Nem será preciso: teu texto é perfeito!


Abraços, flores, estrelas..



.

Bion disse...

Onde que vc arruma tanta inspiração ?

Erika disse...

"Hoje sou olhos famintos de tudo"

Essa frase saltou aos meus olhos... como um grito.

Beijos

Jéssica disse...

Muito bom, gostei!
Boa noite*.*

Sol Noturno disse...

são dos suspiros que nascem (todas) as formas e sentidos!